-->

8 de nov. de 2020

500

O blog se aproxima do filme número 500. Quando isso tudo começou eu não tinha ideia de até onde iria... Mês passado foi também o aniversário de sete anos desse espaço. Em 2013 eu estava, no que acredito, ser o melhor momento da minha vida; certas coisas muito importantes para mim eram concretas e não havia espaço para que eu me sentisse melhor. Foi nesse momento que o blog nasceu. Eu, realmente, tinha muito a oferecer naquele momento, e esse espaço tornou-se o centro dessa energia gratuita, de fazer uma coisa legal e interessante, e que beneficiasse pessoas que tem os mesmos gostos que os meus.

É irônico que este marco aconteça no que é, sem dúvidas, o pior momento da minha vida; tudo que havia lá em 2013 já não existe mais. Mas, por alguma razão, esse espaço segue, com sua média de 1700 acessos diários, com pedidos de filmes nunca atendidos e tendo, ainda, como único critério a postagem de filmes que realmente gosto.

Tentando fazer uma conta aproximada, possivelmente investi umas 2000 horas aqui. Além do tempo para converter vídeos, foram inúmeros os momentos no qual tive que aprender algo que não tinha a mínima ideia de como realizar. Em 5 de outubro de 2013 tinha uma vaga ideia de como legendar vídeos e projetar um blog, mas graças à cara-de-pau de copiar tudo de alguém (Toca dos Cinéfilos) e à pesquisa no Google, quatro dias depois o blog estava no ar, com 10 filmes disponíveis. Nunca paguei por anúncios, nem pedi para divulgarem em lugar algum; todos chegaram aqui por indicação ou pesquisa.

Depois de tudo isso, e chegando a 500 filmes, eu pensava em comemorar de alguma forma. Como vivemos em uma sociedade que se habituou ao sarcasmo vazio, e sendo a autorreferência o modus operandi dos "produtores de conteúdo" da internet, tive a ideia de propor a você, visitante regular deste espaço, que me presenteasse de alguma forma. O único critério estabelecido seria que não poderia ser nada "comprável", da mesma forma que nada aqui no blog está permeado por relações de mercado. Mas, por sorte a bebida faz pensar, e muita bebida vai além: revela a verdade. É evidente para mim, então, que eu não devo ser presenteado; na verdade, eu devo presentear o meu blog, dada a importância que ele teve e tem para mim.

Uma pessoa incrível, certa vez, me ensinou que presente só é presente de verdade se tem mais sobre nós - aquele que dá o presente - do que sobre o contemplado. Eu esqueci essa lição tantas vezes, e sigo pagando o preço por tentar "adivinhar" o que o Outro queria... Aqui não adivinho nada, ofereço o que quero, e muitos realmente recebem como presente. "O que eu tenho a oferecer de presente então para esse blog?", pensei, e é até simples, devo dar meu filme favorito.

Mas, por que, meu filme favorito ainda não está no blog? Eu tenho uma dificuldade imensa de falar sobre o que gosto, sempre me parece que será um tanto ridículo para quem escuta. Isso já causou tantos problemas pra mim, realmente não consigo expressar meus sentimentos, e não dá para explicar o porquê. É algo que se deve tentar superar aos poucos, e acho que esse é o momento de tentar algo do tipo. Por mais que, de maneira geral, eu seja o único "produtor" do blog, ao longo desses 7 anos um número grande de pessoas participou de alguma maneira do mesmo, indicando onde conseguir determinado filme, apontando uma nova técnica para fazer alguma coisa; me preocupo de não ter agradecido o suficiente a essas pessoas, então, quero dizer que esse blog só existe e segue existindo por conta de muita gente que dedicou também algum tempo ao mesmo. Fica aqui, registrado, meu muito obrigado a todos.

O filme número 500 não tem nada de especial, é só o meu favorito mesmo. Quando me perguntam, eu afirmo que meu preferido é "Fando y Lis", mas esse é o preferido num sentido racional, da maturidade... Esse outro é aquele do coração; é que nem amor, mesmo depois de ver tudo de ruim você continua, inevitavelmente, querendo. Eu reassisti, e ao mesmo tempo que pensava "nossa, que merda", as sensações, as lembranças, tudo me levava de volta àquela noite de sábado na qual, com uns 13 anos, sem querer, vi esse filme enquanto esperava o Cine Privé começar.

Então, é isso aí, Filmoteca Online, parabéns do tempo. Para um blog que poderia ser derrubado um dia depois de criado, ou que tem um dono que poderia cansar depois da 20ª postagem, você tem durado muito. O futuro, do fogo virá.

10 comentários :

  1. Boa noite, Moisés!

    Meu camarada, me sinto maravilhado em ler o seu texto e também relato da sua vida.
    Eu tenho o prazer de acompanhar o blog desde 2015 e ter assistido grande parte dos filmes. Mas também assumo que faço parte da sua estratégia de não fazer anúncios e confiar no boca a boca, pois eu mesmo sempre indo o blog para outras pessoas. Pela oportunidade de assistir filmes de diversas nacionalidades em facila cesso e legendados. Como também sitio de diversos filmes prediletos como todos do Jodorowsky, Stalker, filmes asiáticos... A partir de certo tempo passei não só a procurar aleatoriamente como segui a postagens em sequencia das datas haha

    Isso pra dizer que o blog teve e tem tamanha importância para alguns. como eu, tal como uma biblioteca, ou uma fonte de conhecimento diversa.

    Agradeço e sigo aqui. Tem meu apoio se precisar!

    Grande abraço

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo trabalho. Filmoteca Online é um dos maiores tesouros que encontrei na internet, assisti filmes que fizeram rir, chorar, sentir raiva, amor e pensar pra caramba. Eu sempre assisto filmes durante a noite e com as luzes apagadas, pois é o único momento de paz que tenho durante o dia, é o escapismo da minha realidade caótica. A Filmoteca faz parte desse meu momento de paz que me ajuda tanto.

    Gratidão!

    ResponderExcluir
  3. somente gratidão à Filmoteca, que me tirou de tantos dias trágicos e me mostrou um bocado de coisas novas.

    Muito Obrigado! e que venham os 1000 filmes no site!

    ResponderExcluir
  4. Daniel Portugal Schver8 de novembro de 2020 23:47

    Muito obrigado. Filmoteca online é o refúgio dos que gostam de cinema de verdade.

    ResponderExcluir
  5. sérgio villa matta9 de novembro de 2020 00:59

    Parabéns, Moisés! Teu trabalho aqui é algo importantíssimo para mim e com certeza para todos q assim como eu se deliciam com filmes de alta qualidade artística e das mais diferentes latitudes do globo terrestre. Vida longa a este projeto, vida longa ao Filmoteca Online!

    ResponderExcluir
  6. Poxa, Moisés, que privilégio é existir esse blog, um espaço de desprendimento e amor ao cinema, que fica ainda melhor quando tem tua presença direta, interagindo com vídeos e textos, além daquela que há na escolha dos filmes que gosta.

    Depois que descobri o filme "Fausto", por acaso, no canal Futura, pude praticamente completar a filmografia de longas do genial Jan Švankmajer aqui no blog. Entre tantos outros filmes e diretores que compõem esse acervo magnífico.

    Antes de ler, pensei em "Fando e Lis", por saber que admira o Jodorowsky e por achar que o filme ainda não estava aqui. Quase acertei. E agora fica a expectativa do filme 500, o teu favorito, que seja qual for, será um presente! Parabéns!

    ResponderExcluir
  7. José Orlando Terra de Oliveira12 de novembro de 2020 11:13

    Parabéns. Vida longa...Que venha o filme 1000. Assisto regularmente.. Amoooo

    ResponderExcluir
  8. Que alegria ler seu texto. Tenho tanto a lhe agradecer. Parabéns, Moisés!

    ResponderExcluir
  9. Gratidão. Eu já assisti filmes sensacionais aqui. Me identifico com o seu gosto. Amplexo!

    ResponderExcluir

Não conte detalhes sobre a história e não ofenda os amiguinhos