Faça você também uma Filmoteca

Este blog foi criado há quase três anos com o objetivo de facilitar o acesso a filmes que estão fora do circuito comercial. Eu sempre assisti muitos filmes e tenho um espírito um pouco arqueológico para o cinema, gosto de desenterrar coisas raras e pesquisar sobre filmes que caíram no esquecimento. Após assistir filmes muito bons eu comentava com pessoas próximas, que nunca conseguiam encontrar por não conhecerem os mistérios do download por .torrent; após conhecer, por indicação de uma amiga, a Toca dos Cinéfilos eu percebi que a fórmula de sites comerciais (como o extinto Mega Filmes) poderia ser usada para aproximar as pessoas do cinema que está fora da massificação. Infelizmente a indústria busca lucro, não qualidade; quem mora nos grandes centros tem chance de ver filmes "alternativos" no cinema, mas 70% dos brasileiros estão excluídos desse bem cultural, seja por dificuldades geográficas ou econômicas. A Toca dos Cinéfilos foi um achado incrível, mas eu notei que uma grande quantidade de filmes da minha coleção pessoal não estava lá, e pensei "eu posso fazer um negócio desses também". O blog nasceu assim. Num final de semana eu comecei a pensar, fui para frente do computador tentar, e dois dias depois ele "saiu".

Muitas pessoas chegam aqui e me pedem filmes, é importante saber que eu não posso atender a pedidos. O espaço é um diário dos bons filmes que assisto e desejo compartilhar, os filmes dos quais vou falar para os amigos depois, e que talvez eles queiram assistir. Não ignoro os pedidos no entanto, pesquiso um pouco sobre o filme, talvez baixe, mas se não gostar não mando. Como professor, tornou-se também um ótimo espaço para proporcionar facilidade no acesso aos filmes que eu indico em sala, e vejo que muitos outros professores utilizam o blog; há vários registros de acessos massivos à página vindos de plataformas de Ensino a Distância, o que me deixa feliz e leva a crer que o espaço tem relevância.

A internet é um terreno humano, e como na vida real a indústria luta para destruir o que é pequeno, na internet esta lógica se reproduz. O Cinema só não foi destruído ainda por alguns heróis que estão por aí trabalhando de graça para que os filmes destinados a morrer vivam para sempre na rede... Equipe ArtSubs, HORiZON, PublicHD, MKvCage, YIFI, LooK MaNe, CiNEFiLE, RARBG, anoXmous, HDChina, mfcorrea, alguns dos indivíduos e grupos que trabalham por nós, e compartilham seus arquivos no Pirate Bay, Kick Ass, AvistaZ, etc. Nossa lista de benfeitores é longa, e cada novo ativista dessa causa é importante, é por isso que estou tentando construir esse guia. Milhares de espaços como esse blog precisam existir, a tendência é que o mercado destrua a todos, então quanto mais, melhor.

O objetivo ao fim é que qualquer pessoa seja capaz de construir um blog de filmes, desde os passos mais primitivos até os avançados (que eu conheça), e ele servirá de referência para outras coisas também, como baixar filmes por torrent, converter vídeos e legendas, e dúvidas em geral. Tentarei demonstrar tudo com imagens, de forma a deixar o entendimento mais simples.

Se você acredita que seja possível ganhar dinheiro com isso, "pode tirar o cavalinho da chuva", não dá. A não ser que você queira se vender para o discurso industrial, e daí vai precisar de muito mais do que esse guia consegue explicar, e pode receber cedo ou tarde uma visita da Polícia Federal também, quando os cagadores de filme de Hollywood notarem a sua existência. Construir um blog como a Filmoteca Online é um exercício diário, muita coisa precisa de tentativa e erro, ou seja, é uma atividade para quem se sente atraído por essa área e, fundamentalmente, tem muita paciência.

Para o guia nós vamos ver o processo real de um filme que será postado no blog, El Violin, filme mexicano de 2005. Estou escolhendo por ser um filme extremamente raro, o que mostra um pouco dos problemas e casos especiais que enfrentamos nesta atividade. Meu interesse no filme El Violin começou em dezembro do ano passado quando lia algumas coisas sobre o Festival de Cannes; este filme recebeu um prêmio no ano de 2005. Tento encontrá-lo desde então e finalmente consegui.

1° PASSO - Download por torrent

Você precisa, antes de qualquer coisa, instalar um programa capaz de baixar torrents no seu computador. O torrent é uma tecnologia que faz com que as pessoas compartilhem arquivos entre seus computadores; quem deseja compartilhar produz um arquivo de endereço em seu computador pessoal e envia para um site de torrents. As pessoas que baixarem esse endereço para o seu programa de torrents farão o download diretamente do computador da pessoa que tem o arquivo. Eu recomendo o uso do uTorrent, que você poderá baixar e instalar no link abaixo:


Estou assumindo neste ponto que você já sabe o que quer baixar. No Brasil nós temos um espaço excelente para buscar detalhes sobre filmes, o filmow.com.

O Filmow traz as informações mais importantes para encontrar um filme: título original, ano de lançamento, diretor e país onde for realizado (na aba Ficha Técnica)
A partir destas informações coletadas no Filmow nós vamos para o site de torrents que eu tenho usado com mais frequência, o Kick Ass. Caso o filme não seja encontrado nele, é possível utilizar outros sites de torrent. Ao abrir o site vamos pesquisar pelos termos mais óbvios, o título original e o ano de lançamento: el violin 2005

Os resultados da busca não são precisos, o site sempre retorna nomes de filmes parecidos
No Kick Ass os torrents são registrados pelo nome ou pelo ID no IMDb, é possível notar na imagem que há duas categorias de resultado da pesquisa separados. Quando o torrent está registrado no site pela ID do IMDb, todos os torrents para o filme aparecerão numa mesma página em qualquer torrent que você visite; quando não está (que é o caso daquele resultado isolado na parte de cima "El Violin (2005) DVDRip Spanish) você precisará visitá-lo em uma página individual. Nas duas imagens abaixo nós vamos visitar o primeiro resultado isolado e um dos resultados da parte de baixo:

O resultado isolado. Podemos ver que ele possui 1 seeder (explicação sobre seeders e leechers será dada mais adiante
O primeiro resultado com nome correto dos resultados registrados no IMDb. Podemos observar que ele não tem nenhum seeder e tem 2 leechers
Como o torrent é um esquema de troca de arquivos as pessoas são divididas entre seeders e leechers. Os seeders são as pessoas que estão compartilhando o arquivo neste momento (ou seja, estão com o programa de torrent aberto no computador e compartilhando) e os leechers são as pessoas que estão naquele momento baixando o arquivo. Muitas pessoas acham, de forma equivocada, que se o arquivo não tem nenhum seeder ele nunca será baixado, mas é um erro. O que o número quer dizer é sobre aquele momento específico. Na primeira foto há 1 seeder pois eu mesmo estava com meu programa de torrent aberto enquanto fazia a imagem.

Normalmente os filmes possuem de 3 até 20 seeders, para filmes raros. Filmes comerciais podem ter até 3000, 5000 seeders (eu já vi até com 11 mil). Os seeders e a internet que eles usam é o que definirá a sua velocidade do download. Não importa se sua internet é de 100 mega e baixa arquivos a 12mb/s, se houver apenas um seeder para o arquivo e a internet dele for de 1 mega, você baixará o arquivo a 100kb/s.

O filme é bastante raro, como vimos nas imagens, então eu aconselho a colocarem dois ou três diferentes para baixar em situações semelhantes. As vezes um filme possui seeders mas nenhum deles possui o filme completamente baixado. Isso acontece quando as pessoas que baixaram o filme não deixam ele ser compartilhado, depois, do seu computador por tempo suficiente; isso "mata" o torrent, nunca mais alguém conseguirá concluir o seu download. Para começar a baixar o filme abra o seu programa de torrent e clique no ícone do imã no site:

O clique no imã enviará o torrent diretamente ao programa no seu computador; você pode também clicar "download torrent" e baixar o arquivo executável para seu computador
O que precisará agora é de paciência e sorte. Veremos na imagem agora o resultado dos dois arquivos pelos quais eu tentei baixar do filme:

Como podemos observar o arquivo isolado, e que aparentemente seria o menos confiável, tinha o filme completo; o download foi feito com uma média sofrível de 27kb/s. O outro arquivo é o exemplo de um torrent morto, a partir de 96% de download completo ninguém mais tem as partes restantes para enviar. Por isso é importante, após baixar um torrent, esperar que a barra verde sinalize "Finalizado", para garantir que você tanto aproveitou como ajudou outras pessoas a assistirem o filme.

2° PASSO - Assistir

Uma vez o download completo o filme pode estar ou não pronto para se assistir. O Windows não é compatível com a maioria dos formatos dos vídeos, então você precisa instalar em seu computador um pacote de codecs. O mais usado é o K-lite Codec Pack, que pode ser encontrado no BaixaKi [http://www.baixaki.com.br/download/k-lite-codec-pack-full.htm]. Após instalar os codecs o seu computador estará pronto para rodar os vídeos e será capaz de adicionar também as legendas neles. Muitos televisores com entradas para pen drive já possuem esses codecs e são capazes de carregar legendas que tenham exatamente o mesmo nome do arquivo de vídeo.

Falando em legendas, o seu filme pode ter vindo de algumas formas diferentes. A mais comum para filmes alternativos é o arquivo do filme + um arquivo de texto com as legendas em inglês. As vezes é possível ter sorte e encontrar legendas de várias línguas na pasta, incluindo português do Brasil (denominado como PTBR). Entendendo que seu arquivo não tem legendas em português vamos aprender agora como encontrá-las.

O site para tal é o http://www.opensubtitles.org/, e na caixa de pesquisa vamos procurar nosso filme "el violin".

No site o filme está cadastrado com o título em inglês, "The Violin". Note que ao lado do nome para pesquisa eu cliquei e selecionei "português" e "português-BR", por isso ao lado da pesquisa está "pob,por", o site vai procurar apenas as legendas em português

Por sorte, a legenda tem exatamente o mesmo nome do arquivo que baixei. Isso significa que ela é a legenda feita especialmente para o arquivo, o filme foi tirado de um DVD. É a única legenda em português para o filme

Encontrada a legenda basta você clicar no cartaz do filme, ao lado do botão que diz "baixar". Vai iniciar-se o download de um arquivo em .zip ou .rar de tamanho ínfimo e após concluído basta você salvá-lo na pasta onde está o filme e extraí-lo. Para assistir com as legendas basta dar um duplo clique no arquivo de vídeo, e na janela que vai abrir selecione a sua legenda e arraste-a com o mouse, soltando dentro da caixa do vídeo. Pronto!

Infelizmente é possível que você não encontre uma legenda em português para o filme. Quando não encontrar legendas com o mesmo nome do vídeo, você precisa observar qual é a versão do arquivo, os exemplos mais comuns são DVDRip, DVDR, DVD, x.264, xVid BRRip, BluRayRip, BDRip, BlueDiscRip, WEB-DL, MP4. O filme em questão usado como exemplo é um DVDRip, então qualquer legenda com DVDRip no título tem 80% de chance de ser compatível. É importante entender que nem sempre vai dar certo, alguns filmes são muito difíceis, e podemos ter problemas mesmo com a legenda de mesma versão. Basta tentar e ser paciente.

Para pular o processo de procurar o torrent e a legenda você pode buscar por grupos no Facebook de compartilhamento de torrents. Nesses grupos as pessoas já fornecem o arquivo para o download e a legenda, basta baixar e assistir sem preocupações. Eu visito muito o "Espaço da Sétima Arte", e estou sempre contribuindo lá com torrents de filmes que mando também para o blog.


Iniciando seu Blog de Criminoso Internacional

Agora começa a parte complicada, ou a parte de quem quer, de fato, constituir um blog de compartilhamento de filmes. Em primeiro lugar é importante dizer que toda a próxima sessão, que trata de como embutir legendas em filmes e reduzir tamanhos de arquivos deve ser considerada apenas se você pretende usar um servidor de vídeo que não permite o envio de arquivos de legenda. Por exemplo, o Openload permite que você envie um filme sem nenhuma legenda e depois envie o arquivo .srt em separado, e quem for assistir acessa um botão e a legenda passa a ser exibida. Eu preciso fazer o processo de embutir a legenda no filme pois o VK não é compatível com as legendas "softsub" (aquelas que são emuladas sobre o vídeo sem estarem unidas a ele). Ou seja, o próximo passo depende do servidor que você vai usar. Pode parecer mais difícil ter que fazer isso tudo para colocar um filme no VK, mas acredito que precisamos valorizar plataformas que respeitam o usuário. Quem já viu qualquer filme no Openload sabe muito bem que abre propaganda, algumas desagradáveis, outras que tentam enganar o usuário e levá-lo a baixar coisas que não precisa... enfim, é preciso avaliar a estabilidade, velocidade de carregamento do vídeo, velocidade do envio do vídeo do seu computador para o servidor. Como o guia é baseado em todos os processos que eu faço no blog, ele terá como foco o envio do vídeo ao VKontakte.

3º Passo - Recode e Hardsub

Um recode é um processo de recodificação de vídeo; um hardsub é um processo de gravação da legenda no arquivo de vídeo.

A origem dos filmes que você baixa no seu computador através do Torrent, ou de outros sites que disponibilizem download, é sempre um DVD, um BluRay ou um site de streaming (essa última é recente). Isso significa que alguém que tinha o disco ou a conta no Netflix fez uma conversão do filme, ou seja, codificou o arquivo de vídeo que estava no disco ou que foi recebido do site para um formato compatível com o Windows, Mac ou Linux. Muitas pessoas já tentaram copiar o conteúdo de um DVD para o computador, achando que estavam "salvando" o filme para ver depois e perceberam que a máquina é incapaz de ler aquele arquivo. Nossos PC's conseguem exibir vídeos graças ao AVI e ao MP4, os "empacotadores" de áudio e vídeo. Nos discos o áudio do filme e o vídeo ficam em locais separados, o .avi e o .mp4 são indexadores, eles colocam o áudio e o vídeo dos filmes em um mesmo pacote, aproximando o formato do arquivo daquele que o sistema operacional de um computador consegue "entender". Essa tecnologia foi desenvolvida pelo sistema ISO, e tem como finalidade a facilitação de uso, tornando um arquivo compatível com um número maior de dispositivos. O que um encoder faz é codificar os arquivos de áudio e vídeo em um pacote, universalizando sua reprodução.

Ao baixar um filme, em 99% das vezes ele será um arquivo .avi (qualidade de DVD), .mp4 (qualidade de BluRay) ou .mkv. O MKV (Matroska Package) nada mais é que um pacote mais estendido, que permite a adição de dois áudios diferentes para um mesmo vídeo, capítulos, várias legendas; porém no fundo, é um AVI ou MP4 do mesmo jeito. Esses formatos são muito mais avançados do que os aparelhos reprodutores de discos conseguem exibir, então os AVI's tem entre 700mb e 1,3gb (enquanto no DVD o vídeo tem cerca de 4gb) e os MP4's tem de 1gb a 8gb (enquanto no BluRay o vídeo tem cerca de 30~40gb). O que vamos ver agora é como realizar a recodificação desses arquivos para que tenham as legendas embutidas. Muitos passos podem ser feitos de forma diferente, então quem se empenhar, conforme as dúvidas aparecerem pesquisar, e se dedicar, descobrirá formas diferentes de fazer; ou melhores. O guia trata apenas do processo e dos programas que eu utilizo.

Para fazer o Recode e o Hardsub dos vídeos do blog são utilizados dois programas: o Media Coder e o Sub2SSA. O primeiro é o fundamental para codificação de vídeo e o segundo é utilizado apenas para tornar as legendas amarelas nos vídeos. Vou tratar dos dois conforme vou exemplificando o processo de preparação do vídeo. Continuaremos com o filme El Violin como exemplo de .avi e depois usaremos o filme Valerie a Tyden Divu como exemplo de .mp4.

Começando então com nosso arquivo AVI, usaremos o Sub2SSA para converter nossas legendas do formato .srt para o formato .ssa, que permite colori-las. É digno de nota que eu preciso mudar a cor das legendas por conta da versão do programa Media Coder que uso, posteriormente falarei um pouco mais sobre isso.


Vamos usar apenas a função básica no Sub2ssa

Basta usar o botão "Open" para selecionar a sua legenda e o botão "Select" para escolher o lugar no qual deseja salvar. Na aba "Select font" você pode mudar a letra da legenda, e se desejar coloca-la em negrito (o que eu sempre faço). E um pouco abaixo está o botão "Select Color", onde escolho sempre o amarelo da segunda fileira. Opções escolhidas, basta clicar em "Convert to .SSA" e a legenda .ssa estará disponível no lugar que você escolheu para salvar. Legenda pronta, vamos ao vídeo.



No Media Coder nós vamos mexer em várias coisas, é importante aqui ter atenção e conhecer um pouco o seu computador. Este programa é bastante complexo, ele já tem mais de 10 anos de desenvolvimento e até hoje não está pronto... o maior problema é que a cada nova versão lançada uma coisa melhora, enquanto outra piora, ou seja, não é exatamente conveniente ter a versão mais atualizada em seu PC: é conveniente ter a versão que funciona melhor na sua máquina. Acima falei que precisava usar o Sub2SSA apenas para deixar a legenda amarela... isso acontece porque eu tinha uma versão mais antiga do Media Coder onde existia a opção de deixar a legenda amarela. Quando mudei algumas peças no computador essa versão ficou instável e eu tive que encontrar uma nova, que se adaptasse bem à nova configuração, e a versão que se adaptou não possui mais a opção de deixar a legenda amarela. :'(

Ao abrir o programa vamos em "ADD" para adicionar nosso vídeo ao programa, lá está ele já na imagem. A janela ao lado mostra as informações sobre o arquivo: ele é um AVI, cujo vídeo é um MPEG-4 codificado em XVID e o áudio (que não aparece na imagem) é MP3. As primeiras configurações que devemos fazer serão na aba "Video". Eu aconselho a não mexer nas abas da direita, pois não sei o que a maioria das coisas ali faz, as vezes mudo uma ou outra para ver o que acontece, mas no geral sempre faço merda.

Antes de fazer a configuração você precisa saber: seu computador tem uma placa de vídeo dedicada nVidia? É possível observar isso na última linha da janela do programa, se há uma GeForce de qualquer modelo você pode usá-la para recodificação do vídeo. Quem não tem uma placa de vídeo nVidia dedicada precisará usar o processador do computador para realizar o procedimento. A imagem acima mostra quais configurações um recode feito com o processador deve utilizar. Note que na opção "Video Bitrate" deve-se inserir sempre um valor aproximado ao do arquivo original quando for fazer um AVI (você pode consultar o bitrate do vídeo nas informações do arquivo). A imagem abaixo mostrará as configurações de um encode feito com a placa de vídeo:



Não existe melhor ou pior entre usar o processador ou a placa de vídeo, os dois tem vantagens e desvantagens. O recode com o processador vai deixar a imagem aparentemente mais limpa, porém vai ferrar com o Progressive Scan, deixando as cenas com muito movimento estranhas; com a placa de vídeo o movimento parecerá mais fluído, porém a qualidade da imagem será menor. Que dilema para quem é perfeccionista, hein? Saiba que o resultado do seu trabalho depende de muitas forças que você não pode controlar, começando pela pessoa que codificou o filme do disco. A perda de qualidade vai acontecendo em cascata, conforme o vídeo é processado mais vezes... perdeu-se qualidade na codificação do vídeo para MP4, você está contribuindo mais recodificando, e o VK vai também fazer sua parte para ferrar com o vídeo, pois uma vez no servidor deles o vídeo passa por uma nova recodificação. Com o tempo você começara a conhecer quais são os grupos que fazem os melhores encodes, e se posso citar um, diria que o PublicHD é um dos melhores. Fuja de arquivos de grupos que fazem vídeos em 720p ou 1080p de tamanhos próximos a 1gb; se forem a última opção escolha sempre MKvCage e fuja sempre de YIFI. Com arquivos AVI, que é o caso do nosso filme agora não há muito o que se fazer... eles tem resoluções de 360p e 480p, muito pequenos para as grandes telas que temos nos monitores e televisores de hoje. A perda vai acontecer, mas lembre-se que quem procurará seu blog só quer assistir um filme, sem se preocupar com muito com essas coisas. Caso reclame, fala para ele que tem DVD nas Lojas Americanas por R$12,90, e deseje boa sorte para encontrar filmes do Tarkovskij e Kiarostami por lá.


Aba "Audio" para recode com o processador


Aba "Audio" para recode com a placa de vídeo

Na aba container, como se trata de um arquivo AVI, esta será a opção selecionada sempre:



E por último vamos à aba Subtitle para adicionar nossa legenda .ssa:



Tudo pronto para começar, você só precisa clicar em "Start" para o recode começar. Pode ir também à aba "Preview" para ter uma ideia do progresso. Através do processador é provável que o processo demore 1 hora, e através da placa de vídeo demore 5 minutos:



Concluído o processo basta ir à sua Output Folder e lá estará o vídeo, pronto para ser enviado.


Agora vamos processar um arquivo MP4. Nas informações do arquivo você verá que ele está identificado como um MKV, mas é um .mp4 como qualquer outro. Esse é um vídeo em alta definição, então o tamanho do arquivo é muito maior, e consequentemente o processamento será também mais trabalhoso para a sua máquina. A única diferença nas configurações usadas no Media Coder estarão nas abas Video, Audio e Container, o resto é tudo igual.



Observe que ele tem quase 4gb de tamaho, e seu bitrate é de 7336kbps. É um arquivo bastante grande para ser enviado para um servidor, pois a velocidade de envio é dez vezes menor que a velocidade de recebimento da sua internet, ou seja, enviar o vídeo ao VK vai demorar 10x o tempo que demorou para baixar. A capacidade da sua internet precisa ser considerada ao pensar isso. Eu envio arquivos até no máximo 4gb, precisando dividi-lo em duas partes, pois o VK aceita arquivos que tenham no máximo 3gb. Quanto maior for o arquivo que eu envio, mais ele demora depois para ser carregado no computador da pessoa que vai assistir, então há muitas abordagens diferentes na hora de escolher essas configurações. Por padrão, então, eu reduzo os vídeos a uma bitrate de 4500kbps, é a minha medida para o equilíbrio entre qualidade e performance. É uma coisa que se aprende com a prática, e que se aprimora aos poucos.

Uma outra novidade aqui será o "Rate mode", que eu aconselho que fique em "Average bitrate". O "modo 3-pass" que foi selecionado antes é uma ferramenta para tentar agredir menos a qualidade dos vídeos de baixa resolução do AVI, mas os vídeos dos MP4 já tem uma qualidade mais elevada para passarem pelo processo sem receber muitos danos. Além de que, quem tentar converter um MP4 com o processador fará, com sorte, a velocidade de 1x, o que na prática significará que o recode demorará o mesmo tempo de duração do filme para terminar.

O formato usado, dessa vez, será H.264 para processador e para placa de vídeo, lembrando que para quem tem placa de vídeo a caixa "GPU" precisa ser marcada na parte do "Encoder".

De uns tempos para cá está aparecendo um novo formato chamado H.265, que é o MP4 compatível com ultraresoluções, como o 4K. Esse formato ainda não é muito popular, mas muitos filmes, mesmo em 720p e 1080p estão já sendo codificados em H.265. É preciso observar nas informações sobre o arquivo se aparecem termos como "H.265", "HVEC" ou "MPEG-TS", termos que identificam um arquivo que precisa ser recodificado com o formato novo.

Agora, na aba de Audio selecionaremos o HE-AAC. É importante observar se o filme possui mais de uma opção de áudio no pacote MKV, que pode ser o mesmo áudio com maior qualidade sonora ou versões dubladas do filme. Caso seja este o caso você precisará selecionar o áudio que deseja na sua verão final na primeira caixa da aba "Audio", ela mostrará o "ID" de todos os áudios disponíveis. É padrão que o áudio original do filme seja o "ID: 1". Na parte de envio falarei do mkvmerge, que pode ser usado também para ter informações sobre cada arquivo presente no MKV, basta carregar o arquivo de vídeo nele e coletar as informações sobre cada "ID" de áudio:




E MP4 na aba container:



Lembre-se de colocar a sua legenda, e só clicar em Start. Ao terminar o arquivo de vídeo estará na pasta escolhida por você para salvar.

4° Passo - Enviando o vídeo ao VK (ou seu servidor de preferência)

Agora que o arquivo está pronto ele pode ter acabado maior que o tamanho máximo suportado pelo VK. Antes o site permitia até 2gb, e hoje permite até 3gb. Vamos aprender então como dividir esse arquivo com o mkvmerge. Observe na página de download que você precisa escolher a versão certa para o seu sistema operacional de 32-bit ou 64-bit, se instalar a versão errada o programa não vai funcionar.


Ao carregar vídeo no mkvmerge vemos informações de todas as ID's dentro do pacote, pode ser útil para entender pacotes MKV com mais de um áudio

Vamos adicionar nosso vídeo processado e depois visitar a aba "Opções globais", lá veremos as opções de modo de divisão:



O mkvmerge tem um problema grave nessas divisões, pois ele nunca consegue fazer uma divisão exata. Antes eu procurava um bom momento no filme para a divisão, sem cortar uma cena no meio, mas o resultado sempre saia errado por 5s, as vezes 30s. Desisti, e agora divido sempre pelo tamanho. Após selecionar essa opção é preciso colocar abaixo o tamanho da "parte 1" em mega, giga ou kilo. Se você está tentando dividir um arquivo de 4gb em duas partes pode colocar na caixa "tamanho" 2000m ou 2g, e clicar em iniciar processamento. Depois de concluído estarão na pasta do seu vídeo os dois arquivos; note que eles deixarão de ser .mp4 e serão agora .mkv, mas está tudo bem, não há problemas nessa mudança, pois o VK recebe pacotes MKV normalmente.

Próximo passo é simples, faça sua conta no VK e vá à aba de vídeos, clique em "Carregar um vídeo", depois em "Selecionar um arquivo"; escolha o filme que vai enviar:



A próxima parte é esperar, e agora tudo vai depender da sua internet:



A Filmoteca Online já saiu de uma Velox 5mb, de uma SimTV 5mb (pior fase) e hoje sai de uma GVT 25mb. Na época da Velox costumava demorar 5h para enviar 1gb, hoje na GVT costuma enviar 1gb em 1h30m. Lembre-se que você pode sempre dividir os arquivos para facilitar o seu envio, mesmo que sejam AVI. Acho bom mudar também o nome do arquivo, não facilite tanto as coisas para saberem que você está adicionando conteúdo protegido ao seu perfil. O VK é muito amiguinho, e quando alguém pede os direitos sobre o arquivo ele te manda uma mensagem pedindo para deletar o vídeo; comigo já aconteceu com dois filmes apenas, de mais de 300. E está pronto, você oficialmente iniciou uma vida de violação de direitos autorais, mas abriu as primeiras portas para fazer a vida de algum cinéfilo anônimo muito mais feliz.


Breve, montando um blog

15 comentários :

  1. Excelente tutorial, extremamente atencioso e detalhado, jóia!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo seu trabalho! Precisamos mais de pessoas assim! Graças a você consigo assitir filmes que por outros meios seria impossível. Obrigada

    ResponderExcluir
  3. Pra que tudo isso?? Se você tem uma conta Google,pelo Google Drive vc faz tudo cm pucos cliques..
    na Duvida assista filmes alternativos no Cine Porta Google Drive [ busca Google]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por uma simples razão, na internet não existe liberdade. O VK é um dos poucos lugares que não adotam medidas punitivas contra infrações de direitos autorais. O que você está fazendo eu já tentei há 3 anos atrás; sabe o que acontece quando você acumula três notificações de infração no google? Você perde a sua conta e tudo que está nela. Isso aqui existe aqui, do jeito que está aqui, em nome da estabilidade; e é estável para você poder continuar transferindo meus vídeos para o seu blog, ou para os próximos a vontade também. Não existe o melhor, nem o mais fácil quando se luta pela liberdade de conteúdo. Precisamos ter muitos blogs, com o mesmos filmes, com os arquivos livres para todos. Todo dia some um blog desse tipo. Amanhã pode ser o meu, ou o seu, e o que importa é que as pessoas tenham alternativa.

      Excluir
  4. SIMPLESMENTE FANTASTICO TODO O PASSO A PASSO. POR CONHECER É QUE CVALORIZO CADA PALAVRA QUE VC COLOCOU ENQUANTO "CAMINHAVA" LEVANDO-NOS PELA MÃO...SOU CINEFILO, TENHO UM ACERVO CONSIDERÁVEL...APENAS AINDA NÃO ME ORGANIZEI...MAS CHEGO LÁ...HJ VC ME DEU UM EMPURRÃO...JÁ TE3NHO UM BLOG...É UM CAMINHO. ABRAÇOS. DEUS TE ILUMINE, HJ E SEMPRE. RUBEM OBELAR

    ResponderExcluir
  5. Obrigada por compartilhar seus conhecimentos e filmes. Sou fã do site e agora ao ler essa descrição, esse passo a passo feito com tanta atenção, tua fã também.

    ResponderExcluir
  6. Caro, muito bom artigo. Muita boa vontade a tua e que a força nos acompanhe.
    Há 9 anos estamos compartilhando cine na internet. Agora somos um grupo de varios que vamos e voltamos. Nossa formula é com arquivos menores na melhor qualidade possivel em rmvb com legendas incorporadas; O chato é que são legendados em español más se conseguir legendas em portu, é posivel que fiquem por cima em caixa preta.
    A nossa ideia é levar cine a aqueles que tem baixas conexões, por isso cortamos em partes de 200 mb e encriptamos com 7-Zip porque este tipo de arquivos 7z não pode ser visualizado pelos hostings. Armazenams en Depositfiles que tem nos dado bom resultado desde ha quase 5 anos (perdimos tudo quando faleceu Hotfile), e só apaga se os arquivos não são baixados em 3 meses. O melhor de Deposit é que fica no Chipre, um pouquinho afastado de S.O.P.A. e P.I.P.A. E para dificultar o rastreamento dos links usamos o intermediario nCrypt.in. Desse jeito compartimos filmes que pesam em media 500 Mb, com a qualidade de avi de 2 Gb.
    Outro Hosting que pode ser levado em consideração para compartilhar, é o 1Fichier que promete nunca apagar os arquivos se vc tiver conta Premium.
    Pode visualizar nossa "Cinematecaweb" colocando esse nome no Google. Ali podera encontrar material clasificado por Filmografías e Mostras.
    Forte Abraço Cinefilo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Visitei o espaço, gostei de tudo que vi... Você gostaria de ser parceiro do meu blog? eu gostaria de colocar seu endereço na minha barra lateral e poder fazer um anúncio formal do seu espaço. Acho que a maioria das pessoas que frequentam meu blog não se importam de o idioma ser diferente, é fácil a todos nós entender espanhol. O que me diz?

      Excluir
    2. Adicionei o Blog aos parceiros e fiz um anúncio formal na página do Facebook. Espero levar muitos a conhecerem esse trabalho incrível.

      Excluir
  7. acho ótimo qualquer tipo de divulgaçao e parceria...quais seriam os passos a serem dados?

    ResponderExcluir
  8. Valew pela dica, pra mim a dica mais valiosa foi essa da legenda, essa eu não sabia. Valewww

    ResponderExcluir
  9. Filmow é ótimo ali eu vou marcando todos os filmes que já vi...

    ResponderExcluir
  10. Filmoteca é o blog de cinema mais guerreiro e resistente!
    Sou seu fã Moisés Mazza!

    ResponderExcluir
  11. to encodando o "cocalero" do evo morales. baixei agora os programas, fiz tudo como no tuto, e deu tudo certo. o arquivo caiu de 2 GB pra 750 mb. mas as legendas, que salvei em amarelço, ficaram brancas, não sei o que houve. enfim, isso é o de menos, algum detalhe que deixei passar. super valeu. vou subir pro VK e fazer o teste. Valeu! (Cláudio Louro aqui)

    ResponderExcluir

Não conte detalhes sobre a história e não ofenda os amiguinhos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...